08/11/2012

Four more years para nosotros!
















Ufa, Presidente!.. Achei que perderíamos o telefone vermelho. Eu não viveria sem o telefone vermelho. Tire-me o rim, mas deixe o telefone. É um ícone, um fetiche, um must have. E veja que tem até fio! Preste atenção: é pelo telefone vermelho que lhe passaremos os comandos - nós, latinos e mulheres que o reelegemos. Você recebeu sua segunda chance, Presidente. Certo, você realmente tinha amigos na Florida e em Ohio, mais do que imaginava. Mas foi o apoio das minorias que chancelou sua prevalência. Portanto, agora nos ouça, nos olhe, nos cuide, for God sake. Você disse que o melhor ainda está por vir e que estamos juntos nessa. Oba, oba, in Obama we trust!

Desculpe os pés na mesa. É, estive novamente ocupando sua sala enquanto você andava lá checando as urnas. Senti-me à vontade. Nada demais - relaxei, tomei café aguadinho e dei uns telefonemas. Todos vermelhos. Aproxime-se, a sala é sua de novo, ou ainda. Sim, sim, a cadeira também, já desocupo. Chama isto de invasão? Bem, até pode ser, no rigor da palavra. Mas foi pacífica e branda, você entende bem esses termos. Nos seus parâmetros eu diria que está mais para a da Somália do que para a do Iraque, if you know what I mean. Take it easy, nem me ocorreram as explosões do Japão, faz tanto tempo...

Só entrei, dei uns toques femininos na sala e pronto, já tô de saída. Olha, deixei uma listinha de sugestões aqui, sobre a mesa. Sem pressa, quando tiver tempo dá uma olhadinha. Ah, e tomei a liberdade de trocar a foto da Michelle com as crianças no porta-retrato, não leve a mal. A de tailleurzinho estava muito protocolar, ficou melhor essa aí no morro do Vidigal, com a madrinha junto, em que aparece você ao fundo fazendo embaixadinha. É mais latina, mais natural, mais “famílião”, entende?

Hein? Could you repeat, please? Ah, sim, de novidade o índice Dow Jones despencou, assim como o preço do petróleo, mas o Big Mac está saindo por dois dólares e trinta e três cents em Washington. Se eu fosse um argentino na década de 80, eu diria “dame dos”. Mas sou brasileira e estamos em outros tempos, moeda forte e tal, então... give me five, yeah!

Já vou indo, mister President. Não esqueça a listinha, ali, no canto da mesa.

O melhor ainda está por vir. Adios! Hasta la vista! Suerte, amigo!

E atenda sempre o telefone.

31 comentários:

  1. Esse menina é boa na escrita. Crônica leve, solta. Oba, Oba, Obama é nosso rei!
    Abraços,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, José! Gosto de te ver por aqui! ;)

      Excluir
  2. Eu não quero o telefone vermelho, mas que lindos cabelos você tem! :)
    Tou louca de pressa agora. Não, não tenho uma reunião com o Mr.President nem vou sair do bolo cantando happy birthday.
    Vou providenciar coisas domésticas da minha vidinha de bípede Amélia para o meu pequeno exigente bípede.
    Mas volto!
    Volto que quero saber qual pasta de dentes o Mr. usa rsrs
    beijoss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bipe, o cabelo é meu fraco, sempre foi. Fique com o telefone ou fará mau negócio. Que avisa, amiga é.
      O creme dental do Rei... está na cara! :)
      o sorriso é de cera, mas que sorriso, hein?

      Excluir
  3. Também quero mais cinco, oh, yes!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vamos mandando baixar, Canto, que agora estamos podendo!

      Excluir
  4. pede pra ele legalizar os brazucas, tati.
    obama deportou mais imigrantes do que clinton e os dois bushes juntos...
    tô de olho nele.

    beijão,
    r.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Xá comigo, Roberto! ;)
      Sei que és parte legitimamente interessada, assim como eu.
      Tá tudo anotado na folhinha, tô ligada! rsrss
      Abraço pra ti

      Excluir
  5. Delícía de ler, sim...Sempre com leveza, irreverência e lucidez!
    Beijoscas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigada, Tânia, tu e o José são grandes incentivadores!
      beijo pra ti

      Excluir
  6. hahahahhahaha

    sensacional!

    sua escrita é fantástica e a leveza mesclada com a acidez é para poucos, querida
    e você tem o tom (e o dom!)

    um beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz, Eleo!
      Leveza + acidez = pitanga
      Beijo pra ti. Tb gosto muito, muito do que escreves.

      Excluir
  7. Sabia que eu ri muito lendo você?
    Gostei muito do que você escreveu na Toca e quero agradecer, foi o máximo a sua ida lá! :))))))

    Ainda bem o que Obama ganhou, acho ele um fofo.

    Você escreve muito bem!
    Vou ficar.

    Beiju

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom, Loise!

      Fique, sim. E fique bem à vontade que a casa é nossa!
      Bjo pra ti, guria.

      PS: eu me senti uma Alice caindo naquela toca! Foi uma aventura e tanto. Adorei!

      Excluir
  8. Do começo ao fim, um bom tom.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A ocasião dá pano pra manga, Fred!
      manga, calça, camisa e meias.

      Excluir
  9. Adorei o "Oba Oba Obama", coisa de gênio! Mais genial ainda é saber desta tua íntima amizade com o Senhor Presidente, afinal, por os pés sobre a mesa é para quem tem muita intimidade, coisa que esta tua simpatia e maneira de ser conquista rapidinho. Se não fosse de cera, e ele te conhecesse pessoalmente pediaria para dançares sobre a mesa.
    Sorte a todos!
    um beijo linda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tô assim-assim com o cara, Fafá!
      Dançar não sei se eu conseguiria, mas que ia dar umas boas sapateadas em cima da mesa, aaaahhh sim!
      kisses!

      Excluir
  10. Ótimo texto, narrativa leve e gostosa de se ler. Tatiana eu não tinha nem noção da tua influência com o Mr President!!! Fiquei surpreso mesmo. Pergunte a ele se não pode alugar algumas vagas em penitenciária de verdade, para mandarmos para lá um grupinho que está sendo julgado por aqui. Abraços!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bah, Paulo, pra "esses" pilantras vamos falar com o capeta e reserver umas solitárias no inferno!aaaarg!
      Tive que tomar uns quantos "plasil" durante o julgamento do mensalão. Que pelo menos sirva de exemplo e de freio pros demais.
      Abraço pra ti tb!

      Excluir
  11. E se não for pedir muito, mande uns dólareszinhos pra manter a floresta em pé na Amazônia. Meu abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa, JFS! Vou anotando tudo para a próxima reunião. :)
      abraço!

      Excluir
  12. Tati,

    postei no Blog pensando no que você disse. :)

    beiju

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Loise, já fui e já enchi de comentários nos posts! rssrs
      Beijin, querida

      Excluir
  13. Genial! escrita leve, humor no ponto, mas a intimidade com o "cara" é realmente um luxo só. E observando o sorriso dele, eu creio que a listinha vai ser lida, pelo menos...
    Bjão, Tatiana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tomara que leia, Ira! Mas essa listinha tá ficando cada vez mais pesada. Tem gente que já pediu até para ele revogar a lei da gravidade! rsrs Desafio é desafio, né?

      Excluir
  14. Pés sobre a mesa é o máximo! E telefone vermelho não é aquele pra falar com os russos? Ou agora são os chineses?? Cômico, o texto. Legais as fotos! Abração!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, Nilson, os interlocutores invertem-se ao longo da história! rsrs

      Excluir
  15. Quanta desenvoltura no teu cronicar, hein, Tati?
    Brincando assim com as palavras dá até pra acreditar que és íntima
    do "cara" :)
    Muito boa a tua crônica, parabéns!!!

    beijoss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. rsrssr, íntima, íntima mesmo, ainda não, Ci. Mas aos poucos, trabalhando juntos diariamente, ficarei bem amiga do Oba, I bet. :))
      beijo!

      Excluir
  16. ahahahahha, genial menina, give me more five!!!!

    ResponderExcluir

Não apague suas pegadas, deixe aqui sua impressão digital!